quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Natureza

Está tudo tão cinza 
Cadê a cor que me ameniza
O sol tão lindo brilha ao amanhecer 
Ao luar sonhando só eu e você 
Vendo os animais livres 
Os pássaros contando em várias timbres 

Oh natureza tão bela 
Iluminado minha aquarela 
Cuide - a se não vira uma fera 

Ouço o som e lá vem o mar 
É na praia que eu queria estar 
Contemplando a bela , a boa e a beleza 
Eu dou o nome de natureza 
Sinto minha alma purificada 
Quando a chuva cai não penso em nada 


Oh natureza tão bela 
Iluminado minha aquarela 
Cuide - a se não vira uma fera 

Olhar isso tudo é parnasiar 
Descrever sem criticar 
A brisa da manhã quero sentir 
O o naturalismo vestir 


Oh natureza tão bela 
Iluminado minha aquarela 
Cuide - a se não vira uma fera

Caminhos do eu

Sei que tenho andado pelas sombras
O medo da escuridão não mas me assombra
A luz que me encaminhava
Não é mais a certa à seguir
Esqueça tudo que pude dizer
Porque eu conseguir me contradizer
E alguns dias mentir

Posso ser agora o Melhor
Aprendi do jeito pior
Eu era um idiota muito maior

Não me arrependo
Nem um pouco lamento
Minha vida é feita de momentos
O mundão é meu lugar
Onde Deus não possa estar

Posso ser agora o Melhor
Aprendi do jeito pior
Eu era um idiota muito maior

Nem tudo que reluz é ouro
Raciocine sobre aquele coro
Utilize sempre a inteligência
Esqueça qualquer tipo de aparência
Não sou o sonho de ninguém
Nem o melhor amigo de alguém
Acho que sou um zé ninguém

Posso ser agora o Melhor
Aprendi do jeito pior
Eu era um idiota muito maior

Eu quero fugir
Quero uma vida que acabe logo ali
Morrer no auge
Sem riscos nem pilantragens...